quinta-feira, 24 de maio de 2012

O que fazer da vida

Ela sempre me diz
Pr'eu deixar de ser impulsiva
Antes de agir, pensar
Pra não levar porrada na vida

Outros dizem que a vida é curta
E que o tempo voa também
Como perder tempo pensando
Se nem tempo pr'agir a gente tem?

Depois que se toma consciência disso
Mais tempo se perde planejando o que fazer
Depois de muito trabalho, suor e dinheiro
O próximo passo é morrer.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

"Como escrever bem"

Tem tanta gente no mundo
O povo escreve de tudo
Ser somente hábil nas palavras
Não ajuda muito

Tem gente que fala várias línguas
Dicionários ambulantes
Mercadorias vivas
Que da própria vida são comerciantes

De nada adianta a graduação
A vida não é só isso
Não faz cidadão
Só saber falar bonito

Pra ser reconhecido
Nem escola é preciso
Lula foi presisente
Sem o "médio" concluído

E para escrever bem
Às regras fugirei
Sem rima vou finalizar
Dizendo que só é preciso amar.

louise d.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Indigestão às Mariposas

Toda vez que meu coração aperta é pela dor
Toda vez que choro é por amor
Toda vez que te vejo é pela saudade
Saudade essa, que você deixou.

Não aguento mais brigar, cansei de tudo
As borboletas que habitavam meu estômago
Agora são mariposas,
Que voam alto e não tem esposas.

Sem mulheres e sem filhos
Elas vivem sozinhas então
E o hipócrita do ex marido não deixa de perguntar
"Como anda o coração?"

E perdidas as Mariposas ficam
Até que um dia eu as vomito
E o meu estômago agora fica
 Também sem marido.

Louise d.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

A verdade nua e crua.

Hoje eu acordei pela manhã com um cheiro estranho e algo na garganta. Abri os olhos. Vi minha ama de leite pintando a porta de meu quarto de branco: Mais um ano de preparativos para o natal. E novamente senti algo na minha garganta. Na verdade, não sabia se era na garganta, era similar a um aperto de coração. Meus olhos encheram de lágrimas: havia lembrado dele de forma profunda. O que estava acontecendo cmg? -Filha, pode vir- gritava minha mãe da cozinha avisando que o café estava na mesa.
(...) Naquele instante milhares de coisas se passaram pela minha cabeça e permaneceram a tarde toda.
A noite, havera decidido ver um filme, e então liguei a telecine pipoca e vi pela 9751845 vez "A verdade nua e crua"  Logo após, entrei no blog e, como todo final de ano, haviam lá textos de retrospectiva. Um desses dizia: "Quando for dia 31/12 ás 11:59 pensarei em tudo que vivi em 2011: tristezas alegrias, emoções, pessoas, etc..
E comecei a pensar em algo que não fosse ele e sussurrei: "O que você quer de mim? - A verdade nua e crua" respondi.